Leitura e escrita de gêneros discursivos na pequena infância: um estudo na perspectiva bakhtiniana

Greice Ferreira da Silva

Resumo


Este artigo objetiva discutir a formação do leitor e do re-criador de gêneros discursivos na Educação Infantil. Para tanto, aborda o conceito de linguagem, de leitura e de gênero discursivo ancorada no arcabouço teórico do Círculo de Bakhtin na tentativa de contribuir com o trabalho pedagógico do professor e no processo de apropriação e objetivação da língua materna pelas crianças pequenas. Essas reflexões remetem ao entendimento da aprendizagem do ato de ler como uma prática histórica e culturalmente constituída e a leitura como o lugar de encontro do leitor com as vozes alheias. O estudo refere-se à parte de uma pesquisa qualitativa realizada com uma turma de crianças de 4 e 5 anos numa escola pública municipal de uma cidade do interior do estado de São Paulo. Trata-se de uma pesquisa-ação e a tese que norteia este trabalho é a de que as crianças aprendem a língua desde a Educação Infantil por meio dos gêneros discursivos – uma vez que a língua se manifesta pelos gêneros – quando o professor introduz o ensino dos gêneros na escola como instrumento de humanização, como forma de apropriação da cultura humana. A proposta centra-se na criança como sujeito social, sujeito de suas aprendizagens, capaz de estabelecer relações dialógicas e dinâmicas com os gêneros discursivos e seus elementos constitutivos.


Palavras-chave


Leitura e Escrita; Gêneros discursivos; Educação Infantil.

Texto completo:

PDF

Referências


ARENA, D. B. Bakhtin e Alfabetização. Educação, Santa Maria – RS, v.17, p. 71-89, 1992.

______. O ensino da ação de ler e suas contradições. Ensino Em-Revista, Uberlândia, v.17, n.1, p. 237-247, jan/jun. 2010.

BAKHTIN, M. Questões de Literatura e de Estética: a teoria do romance. 3. ed. São Paulo: Hucitec/UNESP, 1983.

______. Marxismo e filosofia da linguagem. 5. ed. Tradução Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec, 1992.

______. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BISSOLI, M. de F. Leitura e escrita na Educação Infantil: Uma aproximação entre a Teoria Histórico-Cultural e as técnicas Freinet. Anais do 17º COLE – Congresso de Leitura do Brasil. 2009. Disponível em: http://alb.com.br/arquivo-morto/edicoes_anteriores/anais17/txtcompletos/sem13/COLE_4037.pdf . Acesso em: 04 maio 2012.

FARACO, C. A. Linguagem & diálogo: as ideias lingüísticas do Círculo de Bakhtin. São Paulo: Parábola, 2009.

GERALDI, J. W. Portos de Passagem. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

GOULART, C. M. A. Letramento e modos de ser letrado: discutindo a base teórico-metodológica de um estudo. Revista Brasileira de Educação. v. 11, n. 33, p. 450-460, set/dez. 2006.

GRUPO DE ESTUDOS DOS GÊNEROS DO DISCURSO – GEGe. Palavras e contrapalavras: Glossariando conceitos, categorias e noções de Bakhtin. São Carlos: Pedro & João, 2009.

______. Palavras e contrapalavras: Conversando sobre os trabalhos de Bakhtin. 1. ed. São Carlos: Pedro & João, 2010.

LEONTIEV, A. N. O desenvolvimento do psiquismo. Trad. Manuel Dias Duarte. Lisboa: Horizonte Universitário, 1978.

MIOTELLO, V. et al. Diálogos Ponzianos... Encontros com palavras outras. In: PONZIO, A. Dialogando sobre diálogo na perspectiva bakhtiniana. São Carlos: Pedro & João, 2012. p. 7-12.

RAMOS, B. S.; SHAPPER, I. O encontro do leitor com a palavra alheia: leituras bakhtinianas. Revista Teias: Sujeitos, espaços educativos & processos de comunicação. v. 10, n. 19, 2009. p. 1 – 7. Disponível em: http://www.periodicos.proped.pro.br/index.php?journal=revistateias&page=article&op=viewFile&path%5B%5D=330&path%5B%5D=356 . Acesso em: 12 ago. 2012.

SOBRAL, A. Do dialogismo ao gênero: as bases do pensamento do círculo de Bakhtin. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2009 (Série ideias sobre linguagem).




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/serie-estudos.v23i49.1137

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2318-1982
ISSN impresso: 1414-5138 (até n.34, jul./dez.2012)

 

Indexada em: