Docência & qualidade de educação: significantes em disputa

Talita Vidal Pereira

Resumo


No texto são analisadas disputas em torno do significante docência associado à defesa de uma qualidade da educação apoiada na centralidade do conhecimento científico como eixo da formação docente. Disputas que tiveram lugar no processo de reformulação curricular da Licenciatura em Pedagogia de uma instituição de ensino superior localizada na Região Sudeste, ao longo de 2016. A análise busca romper com a lógica de que os sujeitos precedem aos projetos que defendem para pensar as políticas de uma perspectiva pós-estrutural, analisando como elas assumem novas configurações no contexto estudado e dando ênfase as formas pelas quais sentidos atribuídos à política são disputados, negociados e ressignificados, problematizando fundamentos teóricos que sustentam essas disputas. O estudo se insere em um conjunto de reflexões produzidas no campo do currículo, motivadas pela compreensão de que é necessário reativar sentidos de mundo, de educação, de currículo e de formação que sofrem ao longo do tempo tentativas de bloqueio em nome de fundamentos que configuram e organizam aquilo que entendemos por modernidade.

Palavras-chave


docência; qualidade da educação; formação docente.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO NACIONAL PELA FORMAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO. Documento Final do 9º Encontro Nacional. Brasília: ANFOPE, 1998.

BALL, Stephen. Diretrizes políticas globais e relações políticas locais em educação. Currículo sem fronteiras, v. 1, n. 2, p. 99-116, jul./dez. 2001. Disponível em: www.curriculosemfronteiras.org. Acesso em: ago. 2008.

BALL, Stephen. Sociologia das políticas educacionais e pesquisa crítico social: uma revisão pessoal das políticas educacionais e da pesquisa em política educacional. Currículo sem Fronteiras, v. 6, n. 2, p.10-32, jul./dez. 2006. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol6iss2articles/ball.pdf. Acesso em: 10 out. 2016.

BALL, Stephen; MAGUIRE, Meg; BRAUN, Annete; HOSKINS, Kate. Policy subjects and policy actors in schools: some necessary but insuficiente analyses. Discourse (Abingdon): studies in the cultural politics of education, v. 32, n. 4, 2011, p. 625-639.

BOWE, Richard; BALL, Stephen; GOLD, Anne (Org.). Reforming Education & changing school: case studies in policy sociology. London/New York: Routlegde, 1992.

BRASIL. Lei 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Edu­cação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Comissão Bicameral de Formação de Professores. Resolução CNE n. 2, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, Programas e cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/escola-de-gestores-da-educacao-basica/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/21028-resolucoes-do-conselho-pleno-2015.  Acesso em: 15 ago. 2015.

BRZEZINSKI, Iria. Pedagogo: delineando identidade(s). Revista UFG, Goiânia, ano 13, n. 10, p. 120-32, jul. 2011. Disponível em: https://www.proec.ufg.br/up/694/o/10_iria_brzezinski.pdf. Acesso em: 12 dez. 2017.

BRZEZINSKI, Iria. Pedagogia, pedagogos e formação de professores: busca e movimento. 6. ed. São Paulo: Papirus, 2006.

BURBULES, Nicholas. Uma gramática da diferença: algumas formas de repensar a diferença e a diversidade como tópicos educacionais. In: GARCIA, R. L.; MOREIRA, A. F. B. Currículo na contemporaneidade. São Paulo: Cortez, 2003. p. 159-88.

COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO DE PEDAGOGIA. Proposta de Diretrizes Curriculares para o Curso de Pedagogia. Brasília: MEC/SESU, 1999.

COMISSÃO DE ESPECIALISTAS DE ENSINO DE PEDAGOGIA. Proposta de Diretrizes Curriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia. Brasília: MEC, 2002.

DOURADO, Luiz F. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica: concepções e desafios. Educação e Sociedade, Campinas, v. 36, n. 131, p. 299-324, abr./jun., 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v36n131/1678-4626-es-36-131-00299.pdf. Acesso em: 16 jul. 2016.

DOURADO, Luiz F.; OLIVEIRA, João F. de; SANTOS, Catarina de A.  A qualidade da educação: conceitos e definições. Brasília: INEP, 2007.

HYPOLITO, Álvaro M. Políticas educativas, currículo e didática. In: LIBÂNEO, José C.; ALVES, Nilda (Org.). Temas de Pedagogia: diálogos entre didática e currículo. São Paulo: Cortez, 2012. p. 534-51.

LACLAU, Ernesto. Poder e representação. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, v. 7, p. 7-28, dez. 1996. Disponível em: http://r1.ufrrj.br/esa/V2/ojs/index.php/esa/article/viewFile/93/89. Acesso em: 12 out. 2016.

LACLAU, Ernesto.; MOUFFE, Chantal. Hegemonia e estratégia Socialista - por uma política democrática radical. São Paulo: Intermeios; Brasília: CNPq, 2015.

LIBÂNEO, J. C. Pedagogia e pedagogos, para quê? 8. ed. São Paulo: Cortez, 2005.

LOPES, Alice C. Por um currículo sem fundamentos. Linhas Críticas, Brasília, DF, v. 21, n. 45, p. 445-66, maio/ago. 2015. Disponível em: http://periodicos.unb.br/index.php/linhascriticas/article/view/16735. Acesso em: 10 set. 2015.

LOPES, Alice C. A qualidade da escola pública uma questão de currículo? In: OLIVEIRA, M. A. T de et al. (Org.). A qualidade da escola pública no Brasil. Belo Horizonte: Maza Edições, 2012, p. 13-29.

LOPES, Alice C. Discursos nas políticas de currículo. Currículo sem Fronteiras, v. 6, n. 2, p. 33-52, jul./dez. 2006. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol6iss2articles/lopes.pdf. Acesso em: 23 jan. 2018.

LOPES, Alice C. Políticas de currículo: tensões entre recontextualização e hibridismo. Currículo sem Fronteiras, v. 5, n. 2, p. 50-64, jul./dez. 2005. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol5iss2articles/lopes.htm. Acesso em: 30 mar. 2008.

LOPES, Alice C.; MACEDO, Elizabeth. Currículo e cultura: O lugar da ciência. In: LIBÂNEO, José C.; ALVES, Nilda (Org.). Temas de pedagogia: diálogos entre didática e currículo. São Paulo: Cortez, 2012. p. 152-66.

MACEDO, Elizabeth. Currículo e conhecimento: aproximações entre educação e ensino. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 147, p. 716-37, set./dez. 2012.

MACEDO, Elizabeth. Base Nacional Comum para Currículos: direitos de aprendizagem e desenvolvimento para quem? Educação & Sociedade, Campinas, v. 36, n. 133, p. 891-908, out./dez., 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v36n133/1678-4626-es-36-133-00891.pdf. Acesso em: 12 dez. 2016.

MATHEUS, Daniele dos S.; LOPES, Alice C. Sentidos de Qualidade na Política de Currículo (2003-2012). Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 39, n. 2, p. 337-57, abr./jun. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/edreal/v39n2/v39n2a02.pdf. Acesso em: ago. 2015

MOUFFE, Chantal. Por um modelo agonístico de democracia. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, n. 25, p. 11-23, nov. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsocp/n25/31108.pdf. Acesso em: 12 dez. 2010.

PEREIRA, Talita V.; COSTA, Hugo H. C.; CUNHA, Érika V. R. da. Uma base à base: quando o currículo precisa ser tudo. Revista de Educação Pública, Cuiabá, v. 24, n. 56 p. 455-69, maio/ago. 2015. Disponível em: http://periodicoscientificos.ufmt.br/ojs/index.php/educacaopublica/article/viewFile/2377/pdf. Acesso em: 12 dez. 2016.

RAVITCH, D. O problema com a responsabilização. In: RAVITCH, D. Vida e morte no grande sistema escolar americano – como os testes padronizados e o modelo de mercado ameaçam a Educação. Porto Alegre: Sulina, 2011. p. 171-90.

SCHEIBE, Leila. Diretrizes Curriculares para o Curso de Pedagogia: trajetória longa e inconclusa. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 37, n. 130, jan./abr. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v37n130/04.pdf. Acesso em: 10 dez. 2016.

SILVA, Carmen. S. B. da. Curso de pedagogia no Brasil: história e identidade. 2. ed. Campinas: Autores associados, 2003.

SÜSSEKIND, Maria L. As (im)possibilidades de uma Base Comum Nacional. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 12, n. 3 p. 1512-29, out./dez. 2014. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/curriculum/article/viewFile/21667/15917. Acesso em: 19 jan. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/serie-estudos.v24i50.1156

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2318-1982 
ISSN impresso: 1414-5138 (até n.34, jul./dez.2012)

 

 


Indexada em: