Desenvolvimento, educação e assistência social no salazarismo

  • Ernesto Candeias Martins Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco (Portugal).

Resumo


O estudo analisa historiograficamente as políticas educativas, sociais e assistenciais ao longo do Estado Novo salazarista e marcelismo (1930-1974). Pretendemos verificar o impacto das medidas de política assistencial e social e, ainda, as reformas educativas (discurso normativo) referentes ao ensino, como meios para se impor o desenvolvimento tecnocrático português e as suas consequências. A instauração de políticas e reformas de ensino (e de assistência social) tiveram muitas dificuldades de implementação, já que as reformas eram mais de origem urbana e reflectiam essa mentalidade, sendo muitas vezes inadequadas ou incompatíveis ao meio rural. O autor trata em dois pontos essa análise historiográfica, dando uma contextualização da sociedade portuguesa ao nível político, económico e de assistência social, antes e depois do Estado Novo, e por fim uma visão crítica da realidade educativa e do ensino nesse período histórico até à revolução de 1974.


Biografia do Autor

Ernesto Candeias Martins, Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco (Portugal).
Doutor em Ciências da Educação pela Univ. das Ilhas Baleares –Palma de Mallorca (Espanha). Prof. na ESE –Escola Superior de Educação do Instituto Politécnico de Castelo Branco (Portugal).

Referências

AA.VV. Pobreza – Perspectivas de análise pluridisciplinar. Lisboa: Universidade Católica Portuguesa, 1985.
AA.VV. Pobreza em Portugal. Lisboa: Edição Cáritas Portuguesa, 1986.
AA.VV. O Estado Novo – das origens ao fim da autarcia 1926-1959, v.II, Lisboa: Editorial Fragmen­tos, 1987.
AA. VV. A igreja e a opção pelos pobres. Coimbra: Gráfica de Coimbra, 1988.
ADÃO, Áurea. O estatuto sócio-profissional do professor primário em Portugal (1901-1951). Oeiras: Instituto Gulbenkian de Ciência, 1984.
AMÉRICO, P.e. Pão dos pobres, v.2, 5.ed. Paço de Sousa: Ed. Casa do Gaiato, 1990.
ARRIAGA, Lopes. Mocidade portuguesa: Breve história de uma organização salazarista. Lisboa: Terra Livre, 1976.
Madeira, Bárbara A. Subsídios para o estudo da educação em Portugal. Da reforma pombalina à 1ª República. Lisboa: Assírio e Alvim, 1979.
BARRETO, A. Tempo de mudança. Lisboa: Relógio d’Água, 1997.
CANDEIAS, A. A situação educativa portuguesa: raízes do passado e dúvidas do presente. Análise psicológica, 4 (XI), pp. 591-607.
______. Educar de outra forma. A Escola Oficina n. 1 de Lisboa 1905-1930. Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 1994.
CARDOSO, C. The colonialist view of the African-Origin ‘Other’. Portuguese Society and its Education System. Race, Ethnicity and Education, 1 (2), pp. 191-206.
CARREIRA, H. Medina. Políticas sociais em Portugal. 2.ed. Lisboa: Gradiva, 1996.
CARVALHO, Rómulo de. História do ensino em Portugal. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1986.
CASTRO, Armando de. A economia portuguesa do Século XX (1900-1925). 2.ed. Lisboa: Edições 70, 1979.
CORREIA, L. Grosso. Portugal pode ser, se nós quisermos, uma grande e próspera nação. O sistema educativo no Estado Novo. Ler História, Lisboa, n.35, 1998, pp. 71-80.
CORTESÃO, Luísa. Escola – Sociedade. Que relação? Porto: Edições Afrontamento, 1981.
COSTA, A. Bruto da; SILVA, Manuela; PEREIRINHA, J. e MATOS, Madalena. A pobreza em Portugal. Lisboa: Cáritas Portuguesa, 1985.
CRUZ, Manuel Braga da. Partido e o Estado no Salazarismo. Lisboa: Ed. Presença, 1988.
DACOSTA, F. As máscaras de Salazar. Lisboa: Círculo de Leitores, 1998.
FERREIRA, A. Fonseca. Por uma nova política de urbanização. Porto: Afrontamento, 1988.
FERREIRA, Vitor M. A cidade de Lisboa: de capital do império a centro da metrópole. Lisboa: Publ. Dom Quixote, 1987.
LÉONARD, Yves. Salazarismo e fascismo, Mem Martins: Ed. Inquérito, 1998.
MARQUES, A. Política económica e desenvolvimento em Portugal (1926-1959). Lisboa: Livros Horizonte, 1988.
MEDEIROS, F. A sociedade e a economia portuguesa nas origens do salazarismo. Lisboa: A Regra do Jogo, 1978.
MEDINA, João. História de Portugal contemporâneo, político e institucional. Lisboa: ­Universidade Aberta, 1994.
MOCIDADE PORTUGUESA. Objectivos e actividades. Lisboa: Mocidade Portuguesa, 1955.
MÓNICA, Ma. F. Deve-se ensinar o povo a ler? A questão do analfabetismo (1926-1939). Análise Social, XII, n.50, pp. 321-353, 1977.
_____. Educação e sociedade no Portugal de Salazar. Lisboa: Presença, 1978.
NÓVOA, A. Educação nacional. In: Rosas, F. (Coord.). Nova História de Portugal. v.XII: Portugal e o Estado Novo (1930-1960). Lisboa: Presença, 1992, pp. 456-457.
PACHECO, A. Carneiro. Portugal Renovado, Lisboa: Livraria Bertrand, 1940.
PIMENTEL, Irene F. História das organizações femininas no Estado Novo. Lisboa: Círculo de Leitores, 2000.
PINTO, António Costa. O Salazarismo e o fascismo europeu. Lisboa: Ed. Estampa, 1992.
RAMOS, Rui. Culturas da alfabetização e culturas do analfabetismo: Uma introdução histórica da alfabetização no portugal contemporâneo. Análise Social , Lisboa , n.103, pp. 1100-1102, 1988.
______. O método dos pobres: educação popular e alfabetização em Portugal. Colóquio & Educação e Sociedade, n.2, pp. 41-68, 1993.
______. O chamado problema do analfabetismo. As políticas de escolarização e a persistência do analfabetismo em Portugal (séculos XIX-XX.). Ler História, n.35, 1998.
RAMOS DO Ó, J. Salazarismo e cultura. In: Rosas, F. (Coord.). Portugal e o Estado Novo. Lisboa: Editorial Presença, 1992.
ROSAS, Fernando. O Estado Novo nos anos 30. Lisboa: Ed. Estampa, 1986.
______. Salazar e o salazarismo: um caso de longevidade política. Lisboa: Dom Quixote, 1989.
______. (Coord.). Portugal e o Estado Novo (1930-1960). Lisboa: Presença, 1992.
______. Estado Novol. In: Mattoso, J. (Dir.). História de Portugal, v. VII, Lisboa: Círculo de Leitores, 1994.
SÁ, Victor de. A História em discussão, Lisboa: Dom Quixote, 1975.
SAMPAIO, J. Salvado. O ensino primário, 1911-1969. 3 v., Lisboa: Instituto Gulbenkian de Ciência, 1975-1977.
SILVA, F. Ribeiro da. História da alfabetização em Portugal. In: Nóvoa, A. e Bérrio, J. Ruiz (Eds), A história da educação em Espanha e Portugal. Lisboa: SPCE–Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação, 1993, pp. 101-121.
SILVA, Manuela e COSTA, A. Bruto da (Coords). Pobreza Urbana em Portugal. Lisboa: Centro de Reflexão Cristã/Cáritas Portuguesa, 1989.
STOER, S. Educação, Estado e desenvolvimento em Portugal, Porto: Afrontamento, 1982.
TEODORO, A. Sete reflexões sobre as raízes do atraso educativo português. Educação e Ensino, 13 (8), 1996, pp. 27-29.
TORGAL, Luís Reis. História e ideologia, Coimbra: Liv. Minerva, 1989.
VALÉRIO, N. As finanças públicas portuguesas entre as duas guerras mundiais. Lisboa: Edições Cosmos, 1994.

Publicado
2013-06-12
Como Citar
Martins, E. C. (2013). Desenvolvimento, educação e assistência social no salazarismo. Série-Estudos - Periódico Do Programa De Pós-Graduação Em Educação Da UCDB, (23). Recuperado de https://www.serie-estudos.ucdb.br/serie-estudos/article/view/269
Seção
Artigos