Direitos humanos e educação intercultural: as fronteiras da exclusão e as minorias sub-representadas – os indígenas no ensino superior

  • Antonio H. Aguilera Urquiza Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campo Grande, MS

Resumo

Pretendemos neste texto traçar algumas reflexões acerca da temática da diversidade e sua interface com a educação intercultural, a partir dos direitos das minorias sub-representadas, neste caso, os indígenas. Para isso, optamos como referência autores do campo teórico conhecido como Estudos Culturais, assim como dos Estudos Pós-coloniais: Bhabha, Canclini, Stuart Hall, Grosfoguel e Dussel, mas também autores brasileiros, como Paulo Freire, Silva e Candau. A partir destes referenciais tomamos por base empírica a realidade dos povos indígenas de Mato Grosso do Sul, em particular a situação dos estudantes indígenas nas Instituições de Ensino Superior do estado, as relações de saberes e os direitos básicos destas sociedades. Basicamente trata-se de estudo teórico, tendo por base experiências no trabalho com povos indígenas, o acesso e permanência na Universidade como um direito à diversidade cultural.

Palavras-chave: Interculturalidade. Direitos humanos. Saberes indígenas.

Biografia do Autor

Antonio H. Aguilera Urquiza, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Campo Grande, MS
Doutor em Antropologia. Professor da UFMS e da Pós-Graduação em Antropologia Sociocultural (PPGAnt) da UFGD. Professor colaborador do PPGEDU da UCDB.

Referências

AGUILERA URQUIZA, A. H.; NASCIMENTO, A. C. Rede de Saberes – políticas de ação afirmativa no Ensino Superior para Indígenas no Mato Grosso do Sul. Rio de Janeiro: FLACSO, 2013.

BENITES, Eliel. Relato sobre saberes – práticas indígenas e a universidade. In: NASCIMENTO, Adir Casaro et al. (Org.). Povos indígenas e sustentabilidade – saberes e práticas interculturais na universidade. Campo Grande, UCDB, 2009.

BHABHA, H. O local da cultura. Belo Horizonte: UFMG, 1998.

CANDAU, V. M.; KOFF, A. M. N. S. Conversas com... sobre a didática e a perspectiva Multi/intercultural. Educação e Sociedade, Campinas, SP, v. 27, n. 95, p. 471-493, 2006.

CANCLINI, Néstor García. Culturas hibridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Editora USP, 2003.

CORAGGIO, Juan. Propostas do Banco Mundial para a educação: sentido oculto ou problemas de concepção? In: TOMMASI, Lívia de; WARDE, Mirian. Jorge; HADDAD, Sérgio (Org.). O Banco Mundial e as políticas educacionais. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2003.

DUSSEL, Enrique. Descolonización de La filosofia política: ayer y hoy. In: GROSFOGUEL, R.; CAIRO, H. Descolonizar La modernidad, descolonizar Europa – um diálogo Europa-América Latina. Madrid: IEPALA, 2010. p. 27-40.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 4. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

GROSFOGUEL, R.; CAIRO, H. Descolonizar La modernidad, descolonizar Europa – um diálogo Europa-América Latina. Madrid: IEPALA, 2010.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

______. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 15-46, jul./dez. 1997.

KAUFMANN, Roberta Fragoso Menezes. Ações afirmativas à brasileira: necessidade ou mito? A implementação de políticas afirmativas para negros como mecanismo concretizador de direitos fundamentais. Uma análise histórico-jurídico-comparativa do negro nos Estados Unidos da América e no Brasil. Porto Alegre: Livraria dos Advogados, 2007.

LUCIANO, Gersem dos Santos. O papel da universidade sob a ótica dos povos e acadêmicos indígenas. In: NASCIMENTO, Adir Casaro et al. (Org.). Povos indígenas e sustentabilidade – saberes e práticas interculturais na universidade. Campo Grande, UCDB, 2009. p. 32-39.

MAGRI, C. A. A educação em Direitos Humanos: uma abordagem a partir de Paulo Freire. REP – Revista Espaço Pedagógico, Passo Fundo, RS, v. 19, n. 01, p. 44-66, 2012.

MIGNOLO, Walter D. Histórias locais/projetos globais: colonialidade, saberes subalternos e pensamento liminar. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

______. El desprendimiento: prolegómenos a uma gramática de La descolonialidad. In: GROSFOGUEL, R.; CAIRO, H. Descolonizar La modernidad, descolonizar Europa – um diálogo Europa-América Latina. Madrid: IEPALA, 2010.

NASCIMENTO, Adir Casaro. Populações indígenas, universidade e diferença. In: MONTEIRO, F. M. de A.; MÜLLER, M. L. R. Educação na interface da relação Estado/Sociedade. Cuiabá, MT: Ed. UFMT, 2006. p. 171-181.

NUNES, J. A. Um novo cosmopolitismo? Reconfigurando os direitos humanos. In: BALDI, C. A. (Org.). Direitos humanos na sociedade cosmopolita. Rio de Janeiro: Renovar, 2004.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder, eurocentrismo e América Latina. In: LANDER, E. (Org.). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Buenos Aires: Consejo Latinoamericano de Ciências Sociales – CLACSO, 2005.

SACAVINO, Susana. Direitos humanos, reconhecimento e educação. REP – Revista Espaço Pedagógico, Passo Fundo, RS, v. 19, n. 01, p. 09-19, 2012.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença. A perspectiva dos Estudos Culturais. Petrópolis: Vozes, 2000. p. 73-102.

SOUSA SANTOS, Boaventura de (Org.). Semear outras soluções. Os caminhos da biodiversidade e dos conhecimentos rivais. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira/ Ministério da Cultura, 2005. p. 21-45.

______. A gramática do tempo para uma nova cultura política. São Paulo: Cortez, 2006.

______. Más allá del pensamiento abismal: de lãs líneas globales a uma ecologia de saberes. In: GROSFOGUEL, R.; CAIRO, H. Descolonizar la modernidad, descolonizar Europa – um diálogo Europa-América Latina. Madrid: IEPALA, 2010.

______. Se Deus fosse um ativista de Direitos Humanos. São Paulo: Cortez, 2013. 167p.

WALSH, Catherine. Interculturalidade, crítica e Pedagogia Decolonial: in-surgir, re-existir e re-viver. In: CADAU,Vera Maria (Org.). Educação intercultural na América Latina: entre concepções, tensões e propostas. Rio de Janeiro: 7Letras, 2009. p.12-42.

______. Interculturalidad crítica/pedagogia de-colonial. Memorias del Seminario Internacional Diversidad, interculturalidad y construcción de ciudad. Bogotá: Universidad Pedagógica Nacional, 2007.

Publicado
2014-07-01
Como Citar
Urquiza, A. H. A. (2014). Direitos humanos e educação intercultural: as fronteiras da exclusão e as minorias sub-representadas – os indígenas no ensino superior. Série-Estudos - Periódico Do Programa De Pós-Graduação Em Educação Da UCDB, (37), p. 141-154. https://doi.org/10.20435/serie-estudos.v0i37.774
Seção
Dossiê