Infância YouTuber: problematizando representações de crianças inseridas na cultura de sucesso

Darcyane Rodrigues de Melo, Bianca Salazar Guizzo

Resumo


O artigo tem como propósito principal problematizar as representações infantis postas em circulação a partir de vídeos postados em canais do YouTube e protagonizados por três youtubers mirins que estiveram, ao longo dos anos de 2017 e 2018, no ranking de mais acessados, com grande índice de visualizações e inscritos. Para empreender as análises, foram selecionados 27 vídeos publicados entre janeiro de 2014 e dezembro de 2017, a partir dos quais foram analisadas as imagens e as falas das crianças youtubers, bem como foram discutidos alguns comentários postados por seus seguidores. A partir do campo teórico dos Estudos Culturais em Educação, de viés pós-estruturalista, as análises centraram-se na discussão do modo como as crianças youtubers propagam e reforçam representações em decorrência das quais podem ser produzidas identidades infantis voltadas à cultura de sucesso, a qualcompreende tanto o status de ser uma criança famosa, considerada uma celebridade, quanto a posição de uma criança empreendedora, que, com o seu próprio ganho financeiro, consegue adquirir bens de consumo e investir na sua carreira de youtuber

Palavras-chave


infância; YouTube; Estudos Culturais

Texto completo:

PDF

Referências


ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. 2. ed. Rio de Janeiro: LCT, 2016.

BORGES, Thais. Conheça Issac do Vine, o baiano de 7 anos que é um fenômeno na internet.2016.Disponível em:http://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/conheca-isaac-do-vine-o-baiano-de-7-anos-que-e-um-fenomeno-na-internet/. Acesso em: 1º nov. 2017.

BUJES, Maria Isabel Edelweis. Infância e maquinaria. 2001. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, 2001.

DORNELLES, Leni. Alguns modos de significar a infância. In: DORNELLES, Leni;  (Org.). Educação e infância na era da informação. Porto Alegre: Mediação, 2012.

CHAU, Clement. YouTube as a participatory culture. New Directions for Youth Developmen, n. 128, p. 65-74, 2010. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21240954. Acesso em: 22 jun. 2016.

MOMO, Mariangela; COSTA, Marisa Vorraber. Crianças escolares do século XXI: para se pensar uma infância pós-moderna. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 40, n. 141, p. 965-91, set./dez. 2010.

COSTA, Marisa Vorraber. Educar-se na sociedade de consumidores. In: COSTA, Marisa Vorraber (Org.). A educação na cultura da mídia e do consumo. Rio de Janeiro: Lamparina, 2009.

DALBERGH, Gunilla; MOSS, Peter; PENCE, Alan. Qualidade na educação da primeira infância: perspectivas pós-modernas. Porto Alegre: Artmed, 2003.

DIÓGENES, Juliana. Baiano de 7 anos, Issac já tem empresário e muda para o Rio em nome da carreira. 2016. Disponível em: http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,baiano-de-7-anos-isaac-ja-tem-empresario-e-se-muda-para-o-rio-em-nome-dacarreira,10000081620. Acesso em: 12 dez. 2016.

GUIZZO, Bianca Salazar; BECK, Dinah Quesada; FELIPE, Jane. Infâncias, gênero e sexualidade: articulações possíveis. In: FELIPE, Jane;GUIZZO, Bianca Salazar; BECK, Dinah Quesada (Org.).Infâncias, gênero e sexualidade nas tramas da cultura e da educação.Canoas, RS: Editora da ULBRA, 2013.

HALL, Stuart. Cultura e representação. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio/Apicuri, 2016.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. 2. ed. São Paulo: Aleph, 2009.

KNUPP, Antonio Jorge Ferreira. Escolas de pequenas misses: um estudo sobre os concursos infantis de beleza. 2015. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade Luterana do Brasil (ULBRA), Canoas, RS, 2015.

NARODOWSKI, Mariano. Haciaun mundo sin adultos. Infancias híper y desrealizadas en la era de los derechos del niño. Actualidades Pedagógicas, n. 62, p. 15-36, jul./dez. 2013.

SILVA, Tomaz Tadeu da. A produção social da identidade e da diferença.In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos Estudos Culturais. 15. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo.3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

VEIGA, Cynthia.Infância e modernidade: ações, saberes e sujeitos. In: FARIA FILHO, Luciano Mendes (Org.). A infância e sua educação: materiais, práticas e representações.Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Identidade e diferença: a perspectiva dos estudos culturais. 15. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/serie-estudos.v24i50.1162

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2318-1982 
ISSN impresso: 1414-5138 (até n.34, jul./dez.2012)

 

 


Indexada em: