Políticas Públicas Educacionais para a Educação Pré-Escolar e as reformulações curriculares de 2016 em Portugal: o caso da Matemática

Silvani Kempf Bolgenhagen, Ariana Cosme

Resumo


Analisou-se a influência das políticas económicas voltadas para a Globalização e o Neoliberalismo sobre o cotidiano Educação Pré-Escolar; os estudos do currículo, sua implementação e repercussão no desenvolvimento no trabalho pedagógico, desde o início da institucionalização da Educação Pré-Escolar até as novas reformulações curriculares (2016). Na busca de validação do tema, foi realizado um levantamento de estudos académicos no Repositório Científico Académico de Portugal, no período de 2006-2016. Desse inventário, foi possível perceber que a grande maioria das pesquisas são referentes às Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar e as práticas pedagógicas centradas na preocupação do cumprimento do currículo. Para tanto, privilegiam-se os estudos do currículo sobre a educação da infância e as práticas pedagógicas para que se aponta, nomeadamente, sobre a matemática.

Palavras-chave


educação; pré-escolar; reforma curricular; Matemática.

Texto completo:

PDF

Referências


APPLE, Michael et al. Paulo Freire: política e pedagogia. Porto, Portugal: Porto Editora, 1998.

BARBOSA, Maria C. S. Práticas cotidianas na educação infantil: bases para a reflexão sobre orientações curriculares. Brasília: MEC, 2009. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/relat_seb_praticas_cotidianas.pdf. Acesso em: 26 nov. 2017.

CARDONA, Maria João. Para a história da educação de infância em Portugal. O discurso oficial (1834-1990). Porto, Portugal: Porto Editora, 1997.

CARVALHO, Miguel. O espelho do perito: inquéritos internacionais, conhecimento e política em educação  - o caso do PISA. Vila Nova de Gaia, Portugal: Fundação Manuel Leão, 2011.

CORSARO,William A. Sociologia da Infância. Porto Alegre: Artimed, 2011.

CORTEZÃO, Luisa; STOER, Stephen R. A interface de educação intercultural e a gestão de diversidade na sala de aula. In: GARCIA, Regina L.; MOREIRA, Antonio F. (Org.). Currículo na contemporaneidade. Incertezas e desafios. São Paulo: Cortez, 2003. p. 189-208.

DAHLBERG, Gunilla; MOSS, Peter; PENCE, Alan. Qualidade na educação da Primeira Infância: perspectivas pós-modernas. Porto Alegre: Artmed, 2003.

DALE, Roger. Globalização e educação: demonstrando a existência de uma “cultura educacional mundial comum” ou localizando uma “agenda globalmente estruturada para a educação”. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 25, n. 87, p. 423-60, maio/ago. 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v25n87/21464.pdf. Acesso em: 26 nov. 2016.

DAVOK, Delsi Fries. Qualidade em educação. Avaliação. Campinas/Sorocaba, SP, v. 12, n. 3, p. 505-13, set. 2007. Disponível em: www.scielo.br/pdf/aval/v12n3/a07v12n3. Acesso em: 10 dez. 2017.

FORMOSINHO, João. Pareceres e recomendações: a educação pré-escolar em Portugal. Lisboa: Ministério da Educação/Conselho Nacional de Educação, 1994.

GIDDENS, Anthony. O mundo na era da globalização. Lisboa: Editorial Presença, 2000.

MAMEDE, Ema; SOUTINHO, Florbela. O raciocínio multiplicativo em crianças do pré-escolar. Braga, Portugal, 2011. Disponível em: http://repositorium.sdum.uminho.pt/handle/1822/15499. Acesso em: 10 jul. 2017.

PORTUGAL. Ministério da Educação. Orientações curriculares para a educação Pré-Escolar. Lisboa, 2016 (Colecção Educação Pré-Escolar; v. 1). Disponível em: https://www.dge.mec.pt . Acesso em: 10 jun. 2017.

PORTUGAL. Ministério da Educação. Orientações curriculares para a educação Pré-Escolar. Lisboa, 1997. (Colecção Educação Pré-Escolar; v. 1). Disponível em: https://www.dge.mec.pt . Acesso em: jun. 2017.

MORGADO, José C.; PARASKEVA, João M. Currículo: factos e significações. Porto, Portugal: Edições Asa, 2000. (Cadernos do CRIAP, n. 15).

MORGADO, José C. Manuais escolares: contributo para uma análise. Porto, Portugal: Porto Editora, 2004.

PACHECO, José A. Teorias curriculares: políticas, lógicas e processos de regulação regional das práticas curriculares. Conferência realizada no âmbito do Seminário “O Currículo Regional”. Açores, Portugal, 2001. Disponível em: http://webs.ie.uminho.pt/jpacheco/files/curriculoRegional.pdf. Acesso em: jun. 2017.

SARMENTO, Manuel. A reinvenção do ofício de criança. Atos de Pesquisa em Educação, Blumenau, SC, v. 6, n. 3, p. 581-602, set./dez. 2011. Disponível em: http://proxy.furb.br/ojs/index.php/atosdepesquisa/article/view/2819/1825. Acesso em: 15 ago. 2017.

TOMÁS, Catarina. Globalização: do reflexo na infância à reflexão com as crianças. In: DORNELLES, Leni (Org.). Produzindo pedagogias interculturais na infância. Petrópolis, RJ: Vozes, 2007.

VILARINHO, Maria. Políticas de Educação Pré-escolar em Portugal. (1977-1997). Lisboa: Instituto de Inovação Educacional, 2000.

ZABALZA, Miguel. Currículo: caminho da flexibilidade. Revista Educação. 2011. Disponível em: http://revistaeducacao.uol.com.br/textos/166/caminho-da-flexibilidade. Acesso em: 26 nov. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.20435/serie-estudos.v24i50.1198

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

ISSN online: 2318-1982 
ISSN impresso: 1414-5138 (até n.34, jul./dez.2012)

 

 


Indexada em: